Fechar

www.vejaagorabrasil.org

Buscar

LEI E ORDEM

Líderes querem Rússia fora de todas as modalidades esportivas

JANUARY Reportar Abuso
Líderes querem Rússia fora de todas as modalidades esportivas

Envolvida em um escândalo para acobertar atletas que usufruíam de substâncias dopantes, a Rússia segue conquistando a antipatia dos órgãos responsáveis pelo controle antidoping.

Organizações antidoping nacionais (NADOs, em inglês) de todo o mundo se reuniram em uma cúpula especial em Dublin nesta terça-feira. Dezenove líderes presentes acreditam que o país deva ser proibido de sediar e participar de eventos esportivos, independentemente da modalidade. A proposta é 'ajudar o esporte a passar por estes tempos sombrios'. Na Rio-2016, apenas os atletas do atletismo não puderam competir.

As NADOs acreditam que até o sistema de antidopagem russo retome sua credibilidade, seus atletas compitam como neutros.

"É imperativo que os responsáveis pelo sistema apoiado pelo Estado da Rússia sejam responsabilizados", alegam as NADOs.

As propostas foram escritas e endossadas pelos líderes antidoping da Áustria, Bélgica, Canadá, Croácia, Dinamarca, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Japão, Holanda, Polônia, Eslovênia, Espanha, África do Sul, Suécia, Suíça e Estados Unidos.
Segundo relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada, em inglês), cerca de mil atletas russos participaram do esquema para burlar o controle antidoping. A Rússia nega o envolvimento do Estado.

O país já perdeu o direito de sediar, este ano, os Mundiais de bobsleigh and skeleton. Em 2018, o país receberá a Copa do Mundo de futebol.