Fechar

www.vejaagorabrasil.org

Buscar

LOCAL

Especialista prevê novos temporais em SP: 'Agora se intensificam'

OCTOBER Reportar Abuso
Especialista prevê novos temporais em SP: 'Agora se intensificam'

A aproximação de uma frente fria pelo Oceano Atlântico foi a principal responsável pelo temporal que atingiu São Paulo nesta quinta-feira (20) e derrubou mais de 100 árvores pela cidade, como mostrou o SPTV. E, de acordo com o meteorologista Adilson Nazário, do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura, os paulistanos podem esperar por outras fortes chuvas em breve.
saiba mais
Após temporal, moradores de parte de SP ainda enfrentam transtornos
"Nós tínhamos aí uma condição muito favorável para esses temporais fortíssimos que, a partir de agora, se intensificam", afirmou Nazário. Segundo ele, o calor, a umidade e a entrada de ar frio nos fins de tarde criam um ambiente perfeito para a rápida formação de tempestades.
"Todos pensam que é só no verão que os temporais acontecessem, mas não. A primavera é conhecida por fortes temporais que trazem muito granizo e rajadas de vento", completou. Para o especialista, as chuvas não têm relação ou influência de nenhum fenômeno, como El Niño ou La Ninã, já que a região da capital paulista passa por um "período de neutralidade".
A chuva que caiu na cidade e em sua região metropolitana nesta quinta-feira veio acompanhada de muito vento e descargas elétricas. Ao todo, foram registrados mais de 4,3 mil raios na Grande São Paulo durante a tempestade. Destes, 1,8 mil chegaram a tocar o solo. Cerca de 150 árvores foram derrubadas e um homem morreu eletrocutado.
Todos os bairros de São Paulo registraram precipitação nesta quinta. Em alguns deles, nas poucas horas de temporal choveu mais da metade do esperado para o mês de outubro inteiro. Segundo dados do CGE, só na Lapa, na Zona Oeste, e em Perus, no extremo Norte, foram aproximadamente 64 mm e 41 mm de chuva, respectivamente.
De acordo Adilson Nazário, a capital paulista carece de mais áreas verdes para evitar as fortes tempestades e também para não sofrer demasiadamente com os transtornos causados por elas. "Isso faz com que as áreas não fiquem muito aquecidas porque o calor e a umidade, juntos, a gente costuma dizer que é um casamento perfeito para ter temporais", disse.